• 01
  • 02
  • 0303
  • 04
  • 05
Informações

O que são Biossólidos?

A designação de biossólidos é atribuída a lamas de depuração, devidamente tratadas e estabilizadas, que garantam o cumprimento de requisitos de qualidade permitindo a sua reciclagem em solos agrícolas e a reposição de matéria orgânica e nutrientes no solo.

O valor agronómico deste resíduo deve-se ao teor em matéria orgânica, azoto, fósforo, cálcio e micronutrientes, exercendo efeitos muito positivos sobre as propriedades físicas, químicas e biológicas dos solos, constituindo uma alternativa viável e rentável para a melhoria da sua fertilidade e permitindo, simultaneamente, o incremento das produções agrícolas.

Tipos de Biossólidos

Lamas provenientes do tratamento de águas residuais domésticas, urbanas e da actividade agro-pecuária e industrial. Deste último grupo destacam-se, pela sua composição e caracterização física adequada à agricultura e elevada utilização, as lamas celulósicas.

Benefícios agrícolas da aplicação de Biossólidos

O incremento progressivo do teor em matéria orgânica no solo efeito da valorização agrícola continuada de biossólidos, resultará em diversos efeitos benéficos, nomeadamente:

- Melhoria da estrutura do solo, favorecendo a formação de agregados e aumentando a sua estabilidade contribuindo para vários factores nomeadamente:
     i) aumento da porosidade do solo e da sua permeabilidade ao ar, à água e às raízes;
     ii) aumento da capacidade de retenção de água;
     iii) redução da susceptibilidade do solo à erosão;
     iv) facilidade da execução de trabalhos de mobilização do solo;
- Aumento da capacidade catiónica do solo e consequente diminuição das perdas de nutrientes e metais pesados por lixiviação e, melhoria do poder tamponizante do solo;
- Melhoria das condições para a actividade microbiana no solo, com efeitos positivos na dinâmica de alguns nutrientes como é o caso do azoto e do enxofre;
- Melhoria das condições para a absorção de nutrientes pelas culturas e consequente aumento da eficácia das adubações;
- Aumento do nível de fertilidade do solo e incremento das produções agrícolas;

O que é a Compostagem?

A compostagem é um processo de valorização de resíduos sólidos ou semi-sólidos que se baseia na degradação da matéria orgânica por acção dos microrganismos em condições aeróbias (presença de oxigénio), através de técnicas aplicadas para controlar a decomposição da fracção orgânica desses resíduos, que permita, no menor tempo possível, a obtenção de um produto estabilizado, higienizado, rico em húmus e nutrientes minerais, com interesse agrícola, designado por composto.

O processo de compostagem caracteriza-se pela elevação rápida da temperatura, resultante da degradação da matéria orgânica pelos microrganismos, que contribui para a destruição dos microrganismos patogénicos e sementes indesejáveis no composto final.

Processo de Compostagem

processo-compostagem

Benefícios agrícolas da aplicação de Composto

Os benefícios da utilização de composto em solos agrícolas estão relacionados com a aplicação ao solo de matéria orgânica estabilizada.

 É um produto isento de microrganismos patogénicos, sementes de infestantes e odores desagradáveis. Durante o processo de compostagem, as temperaturas alcançadas na fase termófila permitem, além da destruição de microrganismos patogénicos, a eliminação de sementes de infestantes.
O cheiro a terra molhada é também uma característica nos compostos, uma vez que durante a fase de maturação os microrganismos mesófilos produzem geosmina, uma molécula que lhe confere esse odor característico e ajuda a na diminuição dos odores desagradáveis.
 
Além de poder ser incorporado, o composto pode também ser utilizado como cobertura do solo (“mulching”) que influência positivamente as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo.